Segunda, 31 Agosto 2020 04:43

PESQUISA INICIAL DA ACI/CDL INDICA IMPACTOS DA PANDEMIA DE COVID-19 NAS EMPRESAS LOURENCIANAS

Com o objetivo de identificar os impactos diretos e indiretos da pandemia de Covid-19 no setor empresarial e comunidade local, a Associação Comercial e Industrial e Câmara de Dirigentes Lojistas (ACI/CDL) de São Lourenço do Sul elaborou questionário técnico aplicado junto aos empreendimentos lourencianos.

A pesquisa, realizada no mês de julho de 2020 pela equipe da entidade, obteve a participação de 92 empresas dos segmentos de comércio, indústria, serviços e turismo estabelecidas no município.

Nesta abordagem inicial efetivada pela associação, foram levantadas questões ligadas diretamente aos aspectos financeiro, faturamento e operacional dos empreendimentos, traduzindo a situação dos mesmos no período em um comparativo com o mês de março de 2020, onde foram iniciados os protocolos para prevenção ao Covid-19 e consequentemente o fechamento preventivo de estabelecimentos.

Tal abordagem foi responsável pelo levantamento dos dados estatísticos a seguir referente a vendas, com resultados detalhados de decréscimos e acréscimos, empregos e seus percentuais de manutenções e demissões e utilização de linhas de crédito ofertadas por instituições no período.

No aspecto de vendas, observamos os seguintes resultados:

Se nota grande e devastador impacto no faturamento de 63% das empresas em geral, em virtude da pandemia. 

Ao mesmo tempo, 9% das empresas apontaram um acréscimo em suas vendas, o que se deve aos setores classificados como ”essenciais” e determinadas indústrias.

Nos gráficos abaixo observamos o detalhamento da porcentagem de acréscimo e decréscimo em vendas, no geral:

 

Ainda observando as vendas, os gráficos que seguem apontam os resultados por segmentos:

Observa-se que o setor mais afetado é o turismo, com quase 100% de decréscimo no faturamento, seguido pelo setor de serviços com 90%, comércio com 55% e a indústria com 50%.

No segmento de comércio especificamente, observamos queda de faturamento motivada pelo fechamento de estabelecimentos e incerteza, com a exceção do comércio “essencial”.

Enumerados abaixo os detalhamentos referente aos acréscimos e decréscimos em porcentagens:

No aspecto operacional, constatamos os seguintes resultados referente a número de funcionários:

Associada a queda no faturamento, constatamos grande perda no número de empregos em 36,3% das empresas em geral, quando 59,3% mantiveram o número de funcionários e 4,4% necessitaram contratar. 

As empresas que tiveram aumento são dos ramos de fabricação e venda de alimentos, bem como medicamentos em geral.

Se nota que boa parte das empresas conseguiram manter o mesmo número de colaboradores, seja por motivos de utilização de programas do Governo, manutenção de faturamento ou para não perder funcionário já qualificado.

Abaixo, segue o detalhamento sobre o aumento e diminuição no número de funcionários:

Observamos os seguintes resultados referente a número de funcionários, por segmentos:

Apesar do crescimento das vendas no setor de indústrias, não há percentual significante de contratações por motivos de alta no preço de insumos e produtos.

Não obstante a queda de faturamento no setor de serviços, se nota um aumento de 5,3% de colaboradores, em virtude dos protocolos de saúde em prevenção ao Covid-19 e adequação de horários.

No turismo, observamos que não houve queda de empregos na mesma proporção de faturamento, por motivos de manutenção de funcionários qualificados, programas do Governo ou por tratarem-se de empresas familiares.

Aumento e diminuição no número de funcionários por segmentos detalhado abaixo:

No que tange a utilização de linhas de crédito, a entidade verificou os seguintes resultados:

27,7% das empresas buscaram linhas bancárias de uma maneira ou de outra. 78,3% optaram por não utilizar nenhum benefício de crédito, seja por motivos de não haver necessidade, não ter acesso ao crédito, desconhecimento ou dificuldades junto as instituições bancárias.

Como conclusão, a ACI/CDL observa forte queda no faturamento das empresas em geral, independente dos setores abordados. Nota-se leve crescimento do faturamento nos empreendimentos classificados como “essenciais”, os quais atuam diretamente nos setores alimentícios e de medicamentos.

Os segmentos mais afetados foram, respectivamente: turismo, serviços, comércio e indústria.

No que tange aos empregos, constatamos relevante diminuição no número de funcionários, porém a maior parcela de empresas abordadas conseguiu manter o mesmo número de colaboradores a curto prazo.

No aspecto de crédito, nota-se dificuldade de acesso e conhecimentos das linhas disponíveis nas instituições bancárias por parte dos empresários.

O Presidente da ACI/CDL, Mahmoud Amer, reforça a importância da pesquisa para identificação da situação das empresas locais “Através desta pesquisa foi possível levantar dados desconhecidos até então. Eles apontam a necessidade urgente de elaboração de plano contundente para retomada da economia por parte dos nossos governantes”. Amer acredita que é clara a necessidade do desenvolvimento de ações que contribuam para a retomada da economia “É momento de facilitarmos debates e alinharmos pensamentos em prol de um futuro melhor”, finalizou.

A entidade informa que, no decorrer dos próximos meses, realizará nova pesquisa de teor mais abrangente, buscando levantar informações ainda mais completas.

ACI/CDL ON-LINE: www.acisls.com.br – O PORTAL DO EMPREENDEDOR

Ler 192 vezes

Santa Casa de Misericórdia

Departamento de Desenvolvimento Empresarial

Calendário ACI-CDL

Setembro 2020 Próximo mês
D S
week 36 1 2 3 4 5
week 37 6 7 8 9 10 11 12
week 38 13 14 15 16 17 18 19
week 39 20 21 22 23 24 25 26
week 40 27 28 29 30

Painel Associados